MARCOS BUCCINI

entrevista

Marcos, você está dirigindo o próximo clipe da banda Devotos, qual o nome da música e por que você escolheu a técnica "rotoscopia"?
A música se chama "Eu o declaro meu inimigo" e faz parte do disco novo que será lançado em breve. Sobre a rotoscopia, é uma técnica que venho usando em alguns trabalhos, mas sempre com um viés mais tradicional, para ajudar a realizar movimentos mais complexos. Porém, sempre tive vontade de fazer algo mais experimental, que "quebrasse" as regras da rotoscopia mais "comportada". Eu ministro uma disciplina de animação experimental, nela alguns alunos gostam de usar rotoscopia como Jeff Scher ou Stan Brackage, que basicamente é fazer algo diferente a cada frame. O resultado é caótico em termos visuais, já que graficamente não há uma unidade, porém o movimento é contínuo. Assim, me baseei em um clipe de Johnny Cash, "There aint no grave", que usa essa técnica, porém, ao invés de mudar o estilo a cada frame, resolvi que o visual mudaria a cada 6 frames duplicados, ou seja 12 frames, que é igual a meio segundo.

Quantos artistas estão envolvidos nessa "doidera"?
A ideia inicial era chamar de 5 a 10 artistas. Mas eu fui convidando, convidando e o pessoal foi aceitando. Dai eu disse, "por que não ousar e chamar grandes nomes da animação brasileira?". E para a minha surpresa quase todos aceitaram de primeira. Claro, são apenas 6 frames, temos um bom prazo, ou seja, o pessoal pode encaixar a colaboração dentro do trabalho do dia a dia. Mas acho que muitos toparam também porque era um clipe do Devotos! Várias pessoas se declararam fãs, muitos fora do estado. Então, eu convidei uns 150 artistas, 129 toparam, mas não tenho como dizer se todos irão entregar os frames, por isso, não tenho como te dar o número final de colaboradores. Vale salientar que contamos com animadores experientes como Arnaldo Galvão, Aída Queiroz, César Coelho, Victor Hugo Borges. Passando por animadores e ilustradores daqui se Recife, como Rafael Barradas, André Aroxa, Samuca, Cristiano Mascaro, Alcides Burn, Flavão etc, até crianças, como meu filho Gabriel e a filha de Cannibal, Maria Vitória.

Como está sendo para você capitanear uma ideia que não é tão controlada (já que você não tem como prever o que vai sair da cabeça e das mãos dos animadores)?
Cada artista tem a liberdade de fazer o que quiser com as imagens. A única restrição é o uso de preto e branco com a opção de usar a cor vermelha. Então mesmo sendo o diretor, não tenho controle algum sobre a obra... Talvez o máximo de "controle" que eu tive foi selecionar os trechos que talvez fossem melhores para determinado artista. Mas para mim o resultado ainda é uma total surpresa. Muita gente está anciosa para ver o resultado, inclusive eu.

O que você espera do resultado final do clipe?
Espero um caos de imagens ligadas pelo movimento e pela música do Devotos. Costumo dizer que o clipe é um exemplo de diversidade estética, artística, técnica e até pessoal! Consegui unir na mesma cena um alunos de design, um animador consagrado, um ilustrador especialista em bandas de heavy metal e uma criança de 9 anos.

Já tem data de lançamento? Aonde as pessoas poderão assistir depois de pronto?
Está previsto para estrear no Festival Animacine, em dezembro. Não tenho como dizer qual a estratégia de divulgação, pois não conversei ainda com a banda. Mas tenho quase certeza que vai estar em alguma plataforma de vídeos.

Alguma colocação final?
Quem quiser acompanhar uma fração do processo, é só colocar a hashtag #clipedevotos no face.
E viva o Devotos, a banda mais querida em linha reta do mundo! Valeu!

11/10/2017

Outras Matérias

55 (81) 99990-2227 contato@fluxostudio.com